sexta-feira, janeiro 19, 2007

Parece-me que andamos, dirijo-me aos mais próximos, um bocado depressivos. Será esta uma doença nacional? Compreendo, a acumulação de recalcamentos e complexos de culpa com que nos têm martirizado os que nos têm dirigido é razão suficiente. Mas, caramba, vamos deixar que este Super-Eu nos continue a comprimir? Vamos continuar a acreditar nos comprimidos?
Descompressão recomendada: o riso, a gargalhada o foda-se, vamos em frente!
Que a lei do aborto tenha efeitos retroactivos!!!
Boa noite.

1 Comments:

At 12:52 da manhã, Anonymous cap said...

Palavras sábias, meu caro. Até mesmo aquela mais... manuelina. ;)

E sim! Que a lei do aborto tenha efeitos retroactivos! Há aí tantos a merecê-lo...

 

Enviar um comentário

<< Home