terça-feira, abril 10, 2007



DESPEDIDA...


Eis a sina de um percurso
de quem não soube andar
como devia:
a descoberta tardia
dos passos vazios
a doer e a magoar
sem qualquer magia.

8 Comments:

At 11:31 da tarde, Anonymous cap said...

Despe, Dida
essa sina da vida
de quem não soube ler
a própria palma
como devia:
descobre-te, tardia
em gestos vazios
- a afagar seios seus
sem qualquer magia.

 
At 11:31 da tarde, Anonymous cap said...

E isto é só para fingir que nem te percebi!...

 
At 12:00 da manhã, Blogger zef said...

...quem não soube andar como devia sai sem se despedir..."E isto é só para fingir que não te percebi!..." e aqui vai a devida vénia para cap...

 
At 10:11 da tarde, Blogger Aires Montenegro said...

Não dispas, tu,CAP,
essa sina
nunca de gestos vazia...

Nem tu, ZEF:
É que quer ser mesmo despedida... (quer!!!)
Em vez de: "como devia", não deveria ter eu escrito antes: "por onde devia"?

 
At 10:30 da tarde, Blogger zef said...

Deixa-te de tretas, Aires. Ou queres que vá aos teus claustros partir, outra vez..., o violoncelo?

 
At 10:22 da tarde, Blogger Aires Montenegro said...

Zef: vires até aos meus claustros, sim; partir o violoncelo não vale a pena: o violoncelista já é torto de nascença... AAAAhhhhh...

 
At 10:26 da tarde, Blogger Aires Montenegro said...

Zef - acrescento: eu tenho 2 violoncelos. Qual deles ameaças partir? É que um deles até era um favor... já que eu não tenho coragem para tanto: foi nesse que aprendi a beber o primeiro leite violoncelístico...

 
At 1:14 da tarde, Blogger MIGUEL GIRASSOL said...

a dor pode ser mágica para uma mudança positiva

 

Enviar um comentário

<< Home